Categoria: Filhos do Catalão

Filhos do Catalão

Haley Margon Vaz – Um Catalano Surpreendente

Haley Margon continua fazendo história e demonstra ser um homem incansável. Todos os dias comparece ao Instituto João Margon onde cumpre expediente diuturnamente. Aos 91 anos de idade poderia muito bem desfrutar do dolce far niente, dedicando -se unicamente ao puro lazer. Mas, não é o que acontece. O velho Haley Margon acompanha com interesse os destinos de Catalão, anda preocupado com o futuro educacional das novas gerações e cuida de centenas de árvores em crescimento nas nascentes do córrego Pirapitinga. É, de fato, um semeador do futuro e um homem surpreendente. Suas ações e decisões carregam sempre uma boa dose de ineditismo. Doou os seus bens, inclusive a casa em que mora, para a constituição...

Filhos do Catalão

Chegou!!! Catalão, Fragmentos do Passado

Um livro, de autoria de Luís Estevam, endereçado as novas gerações, aos atores que estão construindo e irão edificar o Catalão de amanhã. São 432 páginas contendo relatos do passado e imagens de uma época.   Você pode adquirir o livro pelo WhatsApp (64) 9 8103-1425 com dedicatória do autor. Valor: R$ 70,00 o exemplar. Oferta por tempo limitado!!!

Filhos do Catalão

IRMÃS CATEQUISTAS TEM SEUS RESTOS MORTAIS TRANSLADADOS EM CATALÃO.

Foi realizado na última sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021, o Translado dos restos mortais das Irmãs Rosa Pedro e Yolanda Mendonça Vaz, do cemitério Municipal para o cemitério Jardim São Pedro. A solenidade foi marcada pela emoção, onde 4 irmãs acompanharam o processo que durou cerca de 2 horas. Ir. Aparecida Coelho, atual coordenadora do Instituto fundado em 1962, disse o que representa esse momento para a instituição: “estamos realizando um sonho antigo de Ir. Yolanda, que era de estar reunida com suas irmãs de comunidade”. Ela ainda fez um agradecimento: “nosso sentimento hoje é gratidão a todos os envolvidos nesse processo”. Assim que foram recolhidos, os restos mortais de Ir. Rosa, falecida há 32 anos e Ir. Yolanda, falecida há...

Filhos do Catalão

“Minha Mãe” por Sandra Fayad

Embora tenha nascido em 1920, no seu registro de nascimento constou que o fato ocorreu em 1922, um erro crasso, pois sua irmã mais nova também teria nascido quatro meses depois daquele mesmo ano. Como ambas eram filhas do mesmo pai e da mesma mãe, fica evidente que houve um erro por parte do cartório. Em meio a brincadeiras, a família optou por comemorar o aniversário da dona Geny no dia e mês em que realmente nasceu e no dia e mês em que foi registrada. Neste caso, a despeito da timidez, ela aceitava entrar na brincadeira de assoprar as velinhas duas vezes por ano. Sua existência foi cheia de sobressaltos dolorosos. Aos seis anos viu o pai ser assassinado, vítima...

Filhos do Catalão

Catalão de saudades – Os 106 anos de Ir. Yolanda de Mendonça Vaz

"NOSSA HOMENAGEM A QUERIDA IRMA "YOLANDA DE MENDONÇA VAZ" HOJE È SEU ANIVERSARIO E SE ESTIVESSE ENTRE NOS ESTARIA COMPLETANDO 106 ANOS MAS SEUS ENSINAMENTOS VAO FICAR PARA SEMPRE ENTRE NOS, IRMA YOLANDA ONDE A SENHORA ESTIVER FICA NOSSA HOMENAGEM DE TODO POVO DE CATALAO, ABAIXO A SUA BIOGRAFIA. Marcos Aires de Souza Grupo: Catalão de saudades  

Filhos do Catalão

Maria Carolina de Mesquita Netto fez da sua doença uma forma de ajudar o outro

Maria Carolina de Mesquita Netto foi casada João Enéas Bretas Netto com quem teve dois filhos, Paulo Henrique e Cristina de Mesquita Netto e três netos: Ana Carolina (filha de Cristina); Maria Teresa e João Vitor (filhos de Paulo Henrique). O matrimonio aconteceu aos 22 anos e na primeira gravidez foi diagnosticada com Diabetes tipo 1, tendo que tomar insulina diariamente. Com o tempo, a doença foi desenvolvendo outras: redução da visão, problema circulatório e insuficiência renal. Somado a essa última doença, foi diagnosticada com um tumor em seu rim esquerdo. Feita a cirurgia de retirada do órgão, fez diálise por dois anos. Depois desse período, fez o transplante renal em São Paulo. O doador foi um de seus irmãos,...

Filhos do Catalão

Em visita a Adib Elias, Caiado volta a pedir conscientização quanto aos cuidados contra Covid-19

Recuperado, prefeito licenciado de Catalão recebe visita do governador e dos titulares da Secretaria de Estado de Economia, Cristiane Schmidt e da Goinfra, Pedro Sales neste domingo (14/02). “Isso enobrece a política e toca a gente para frente” diz Adib a Caiado Caiado, acompanhado da secretária de Economia, Cristiane Schmidt e do presidente da Goinfra, Pedro Sales, vistam o prefeito de Catalão, Adib Elias: “Meu amigo médico hoje está recuperado e daqui uns dias estará voltando ao batente”. (Lucas Diener) O governador Ronaldo Caiado fez uma visita ao prefeito licenciado de Catalão, Adib Elias, neste domingo (14/02). O prefeito se recupera em casa, após ter enfrentado a Covid-19. “Notícia boa, minha...

Filhos do Catalão

Ao lado da família, prefeito de Catalão, registra mensagem de agradecimentos em sua página

Depois de tantos dias internado, dias de UTI e intubação lutando contra esse vírus, hoje sim, ao lado da minha amada família, agradeço a cada um de vocês, que pediram a Deus pelo restabelecimento da minha saúde. Peço a todos que se cuidem, levem a sério cada medida contra esse vírus, não o subestimem. E não se esqueçam de que a saúde é nosso maior bem, o mais precioso. O que realmente importa é a vida. Minha família e eu abraçamos cada um de vocês e principalmente aqueles que estão enfrentando uma batalha parecida. Desejamos que todos se salvem e possam estar felizes entre nós. Agradecemos mais uma vez toda energia positiva e oração que me permitiram estar aqui hoje, bem...

Filhos do Catalão

“PAI” por Paulo Pazz

Ao meu pai que trabalhou... Ao meu pai que me carregou em seu ombro cansado... Ao meu pai que me sustentou e exprimiu a minha conduta no calor de seu peito forte. Ao meu pai que, franzino, me mostrou um poder descomunal. Ao meu pai desalinhado de vaidades alinhavado aos fios da honestidade. Ao meu pai que não tirou da própria boca, mas primeiro deu a mim antes de ter para si. Ao meu pai com quem convivi tão pouco, mas que a cada instante juntos me fez viver um amor denso...intenso. Ao meu pai que não cantou para eu dormir, mas embalou os sonhos do meu dia-a-dia. Ao meu pai que nunca precisou Me falar de amor -Tampouco eu também falei- Mas que, sei, sempre praticou O verbo AMAR. Ao meu pai, que um dia também foi filho. Ao meu pai,...