O casal de festeiros da 65ª Festa em Louvor a Nossa Senhora do Rosário do Catalão – Sebastião Guarda-chaves e Cecilia

Em seu artigo “Vida e Voto de Devoto”, o historiador Altair Moreira Querino, formado pela Universidade Federal de Goiás, Campus Catalão e também dançador das Congadas de Catalão nos relata uma entrevista feita com Osvaldo Rodrigues, o Sapo (in memoriam). O depoente revela que era dançador da Festa do Rosário de Catalão, quando ainda existiam apenas dois ternos de congos e um de Moçambique.

Osvaldo recorda que no início da década de 40, com a irmandade proibida de realizar a festa na Igreja Velha Matriz, um dos festeiros foi Sebastião Guarda-chaves e sua esposa Cecilia. “A festa era feita na casa dos festeiros, onde construímos um rancho todo com folha de banana. Ali rezávamos o terço e a festa ficava meio que particular”. (Osvaldo Rodrigues, Sapo).

Em 2015, eu, Maysa Abrão, ao pesquisar todos os festeiros que realizaram a Festa de Nossa Senhora do Rosário até aquele ano para a Revista Portal VIP não consegui localizar os familiares desse nobre festeiro que, na década de 40 trabalhava da ferrovia de Catalão e tinha esse apelido por virar as chaves de desvio dos trilhos de ferro.

Na ausência de fotos dos festeiros da 65ª Festa em Louvor a Nossa Senhora do Rosário, aproveitamos para homenagear aqueles que encantaram e já não estão mais entre nós.  Dentre eles, Sebastião José Ribeiro, o Sebastião Maruca que foi o segundo capitão do Terno do Prego em sua inauguração. Geraldo Calixto da Silva que foi suplente de capitão no Terno do Prego. E, por ultimo, Sebastião Oliveira, dançador também do Terno do Prego.

FOTO: Geraldo Calixto da Silva

FOTO; Sebastião de Oliveira 

FOTO: Sebastião José Ribeiro (Maruca) e Maria de Jesus

FOTO: Osvaldo Rodrigues, o Sapo